Publicidade

Presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues elogia Tite e promete melhoria do VAR

Compartilhe este Post

Há pouco mais de dois meses na presidência interina da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o baiano Ednaldo Rodrigues já deu início aos seus projetos. Com a missão de cumprir o mandato de Rogério Caboclo, afastado do cargo por acusações de assédio sexual e moral , o cartola explicou alguns pontos de sua gestão, nesta quinta-feira (28), em entrevista ao Bahia Notícias. 

Diante dos rumores de uma possível troca no comando técnico da Seleção Brasileira, Ednaldo deixou claro que Tite faz um trabalho elogiável, até o momento. “A CBF está muito satisfeita com o trabalho de Tite e da Comissão Técnica. Um trabalho muito organizado, participativo, e bem executado. Uma liderança sem ter nenhum tipo de autoritarismo. Os atletas respeitam a hierarquia. Nenhum atleta que a gente possa dizer ‘esse dá trabalho’. É consequência os resultados em campo”, declarou. 

O Brasil é o líder das eliminatórias sul-americanas, com 31 pontos conquistados em 11 partidas, 26 gols marcados e apenas quatro sofridos. “Se Tite chegar na Copa e for campeão, ainda vão dizer que é sorte, tem que mudar. Temos que respeitar a opinião de cada torcedor, desportista, dirigente. O Brasil tem mais de 200 milhões de treinadores. Ele sabe que o cargo de um treinador da maior seleção do planeta realmente é de pressão, e tem convivido bem com isso”, pontuou. 

Quanto ao futebol brasileiro, Ednaldo abordou um tema polêmico: o árbitro de vídeo (VAR). A ferramenta não tem funcionado tão bem no Brasil como em outros centros do futebol mundia. Entretanto, o presidente interino prometeu melhoras.

Tudo que é novo carece de ter adaptações. O VAR é isso mesmo. A gente está envolvido diretamente, e sentimos que existem demoras. O torcedor quer o resultado imediato, porém eu acho que a CBF tem procurado investir nessa qualificação, para que o VAR tenha essas decisões mais rápidas. De qualquer forma, eu acho que, no momento que demora, e possa fazer uma correção de injustiça, ainda é um saldo positivo da implantação do VAR”, destacou. 

O baiano comentou ainda sobre o calendário do futebol brasileiro, que deve ser apresentado aos clubes em novembro, no Conselho Técnico. “Teremos um ano atípico, porque em 2022 temos uma Copa do Mundo que acontecerá em novembro. Tem várias situações que tornam o calendário mais difícil. Porém, será discutido com os clubes. Quando ele é divulgado, foi debatido. Sempre tem essa discussão. Alguns vão entender que será injusto, mas será da aceitação da maioria dos clubes que participarão das competições”, disse

Outros pontos abordados por Ednaldo foram a possibilidade da Copa do Mundo ser realizada a cada dois anos, os contratos de televisão para as competições da CBF, a ideia da criação de uma liga por parte dos clubes e, também, os projetos sociais da entidade. 

Fonte – Bahia Notícias

Foto -Divulgação

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.