Publicidade

Na reta final dos preparativos para a Copa, comissão técnica da Seleção Brasileira foca nos estudos

Compartilhe este Post

Uma Copa do Mundo é um evento que exige muito preparo. Jogadores, membros de comissões técnicas, jornalistas, profissionais de logística, e todos os outros envolvidos em um dos maiores eventos esportivos do mundo estudam, treinam e se capacitam durante anos para um mês da competição que tem o poder de mudar vidas. E de trabalho duro a Comissão Técnica da Seleção Brasileira entende bem.

Até o próximo dia 10, Thomaz Koerich, Matheus Bachi e Cléber Xavier permanecerão concentrados no Rio de Janeiro para finalizar o módulo de aulas práticas da Licença PRO da CBF Academy. O analista de desempenho e os auxiliares técnicos de Tite estão dando os passos finais no último degrau da formação oferecida pela unidade educacional da CBF.

“Por a gente estar estudando e procurando conhecimento, às vezes a gente enxerga a própria aula por uma ótica diferente e isso vira debate tanto na CBF quanto aqui entre nós e com outros colegas. Essa busca do conhecimento gera questionamentos, e todo questionamento gera mais conhecimento, então gera um ciclo vicioso e estar estudando e buscando isso é importantíssimo”, disse Matheus Bachi.

Os três iniciaram as aulas online em dezembro de 2020, fizeram o primeiro módulo presencial em julho de 2021, e retomaram as aulas neste ano de 2022. Antes da Licença PRO, Matheus e Thomaz já haviam feito a Licença B em 2017, e passaram pela Licença A em 2018 e 2019.

No último módulo prático, os alunos estão estudando sobre gestão de elenco, planejamento semanal, pré-temporada, confronto de sistemas, ataque posicional, intervenção no jogo e periodização tática. Durante o último modulo online, se debruçaram sobre planejamento plurianual.

Entre os colegas de turma de Thomaz, Cléber e Matheus estão Ricardo Gomes, Rosana dos Santos, Felipe Maestro, e outros. Os integrantes da Comissão Técnica da Seleção Brasileira destacaram a interação com os outros alunos como um ponto importante para a troca de experiências, além das aulas de professores brasileiros e estrangeiros que ajudam a enxergar o Futebol por outra ótica.

“São cinco anos envolvido em salas de aula, em cursos, em aulas desses professores que vêm contribuir pra esse conjunto de conhecimentos que a gente vem agregando. Tudo isso faz com que a gente seja um melhor profissional, um melhor treinador, e assim a gente contribui melhor pro processo de preparação de uma Copa do Mundo, contribui melhor com os processos de treinamento com a Comissão Técnica, com o Treinador, então isso agrega bastante no trabalho”, ressaltou Thomaz.

A Licença PRO é o degrau mais alto na hierarquia de Licenças da CBF Academy, e tem como objetivo qualificar o profissional para atuar em equipes profissionais a nível internacional.

Fonte e Foto – CBF

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.