Publicidade

Bahia de Feira e Atlético fazem jogo tira-teima pela Série D

Compartilhe este Post

Embalado por dois triunfos seguidos – Asa e Itabaiana – o Bahia de Feira volta a campo hoje quando encara o Atlético de Alagoinhas às 16 horas na Arena Cajueiro pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série D. Três meses depois, Tremendão e Carcará se encontram no palco da inédita decisão do Campeonato Baiano envolvendo duas equipes do interior em que o time de Alagoinhas levou a melhor e ficou com o título, em confronto que é um tira-teima e pode deixar uma das agremiações colada na “comissão de frente” do Grupo 4 da competição nacional.

Este ano, Bahia de Feira e Atlético de Alagoinhas se enfrentaram quatro vezes, sendo três pelo Campeonato Baiano e uma pela Série D. Na fase classificatória do estadual, o Tremendão levou a melhor vencendo por 1 x 0 jogando em Alagoinhas. Depois os dois times chegaram à final inédita: no primeiro jogo da decisão na “Terra da Laranja”, um empate em 2 x 2 e na finalíssima na Arena Cajueiro, o Carcará venceu por 3 x 2 e levantou o título inédito do Baianão.  A última partida entre as equipes já foi pela Série D e na oportunidade mais um empate em 2 x 2. Campeão estadual, o Carcará jogou em casa e saiu à frente do placar logo aos 4 minutos de jogo, com Vitinho. Porém o Tremendão, que faz melhor campanha no nacional, empatou aos 30 minutos com Jarbas. Já na etapa final, o Atlético voltou a ficar na frente com Jeam, aos 4 minutos. Porém, mais uma vez o Bahia de Feira empatou com Deon, já aos 29 minutos.

CONFRONTO-CHAVE

Depois de começarem mal na Série D, Bahia de Feira e Atlético se encontram em recuperação, vindos de bons resultados: na semana passada, o Atlético venceu o Murici/AL em Alagoinhas por 1 x 0 enquanto o Bahia de Feira, fora de casa venceu o Itabaiana por 2 x 1. No momento o Tremendão é o quinto colocado com 11 pontos, contra 10 do Atlético que é o sexto. Quem vencer, dependendo dos resultados do Sergipe que enfrenta o Asa, e do Itabaiana que encara o Murici fica colado na “comissão de frente” do Grupo 4, que tem a Juazeirense na liderança, seguida do Retrô na segunda posição e dos sergipanos ocupando a terceira e colocações respectivamente.

A sequência de jogos, em especial para o Bahia de Feira é um dificultador porque além do confronto estadual contra o Atlético, na sequência o time encara o Retrô fora de casa, enquanto Sergipe e Itabaiana – nesse momento concorrentes diretos – têm uma sequência mais fácil por enfrentarem Asa e Murici, as agremiações mais fracas da chave. O que pesa a favor do time do treinador Índio Ferreira que vai para o seu quinto jogo no comando da equipe é a invencibilidade: são dois triunfos e dois empates e nenhuma derrota.

O paulista  Flávio Roberto Mineiro Ribeiro vai apitar o jogo, auxiliado por Jucimar dos Santos Dias e Patrícia dos Reis do Nascimento, ambos da Federação Bahiana de Futebol (FBF).

Por Cristiano Alves

Foto – Divulgação

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.