Publicidade

Joia é “carta fora do baralho” para a largada do Baianão

Compartilhe este Post

Considerada como a principal praça de esportes do interior da Bahia, o Estádio Joia da Princesa em princípio é “carta fora do baralho” no “naipe” dos estádios do Campeonato Baiano. Com o seu principal mandante, o Fluminense de Feira, na 2ª divisão estadual, a praça poderia ser utilizada por outros clubes como por exemplo o Jacuipense, que chegou a pleitear o local para ser seu mando campo, mas os laudos desatualizados impediram essa situação.

Com o Bahia de Feira mandando seus jogos em seu estádio próprio – a Arena Cajueiro – o Joia da Princesa poderia ser uma alternativa para as equipes cujos estádios se encontram com problemas e por isso não foram liberados. Diferente dos últimos ano, quando laudos eram atualizados antecipadamente, desta vez a documentação não foi apresentada a tempo e a Federação Bahiana de Futebol, em principio não programou nenhum jogo para a praça esportiva.

Nos últimos três anos o Jacuipense tem como domicílio, Salvador, onde realiza as suas atividades e manda seus jogos. No primeiro momento, mesmo com a estrutura concentrada na capital do Estado, os jogos aconteciam em Riachão do Jacuípe, mas com a pandemia e a impossibilidade da presença de público nos estádios, os jogos do Leão do Sisal também passaram a ser disputados em Salvador.

Agora com a flexibilização e o retorno do público aos estádios, a equipe segue longe da torcida porque o Estádio Eliel Martins, o Valfredão se contra fechado para reformas e a ideia dos dirigentes era trazer os jogos para o Estádio Joia da Princesa, distante 80 quilômetros de Riachão do Jacuípe, bem diferente dos 180 quilômetros que separam a separam de Salvador. “Era uma forma de termos o nosso torcedor mais próximo e o Joia já foi nosso mando de campo na Série D de 2014. Conversei pessoalmente com o prefeito Colbert Martins, que foi muito receptivo, mas o estádio não se encontra com os seus laudos em dia e isso inviabilizou a nossa ida para Feira de Santana”, explicou Felipe Salles.

Diante da situação foi feito um contato com a direção do Vitória e o Barradão foi o estádio escolhido para ser mando de campo do Jacuipense. “Já estamos com a nossa estrutura lá em Salvador fazendo os treinamentos no Fazendão e os jogos serão no Barradão. Porém vamos aguardar porque o Joia pode ser nosso mando de campo na última rodada quando não poderemos jogar no Barradão. Esperamos que tudo seja resolvido o quanto antes e o estádio seja liberado”, declarou Felipe Salles.

A estreia do Jacuipense será no Campeonato Baiano será no dia 15 de janeiro no Barradão diante do Doce Mel.  

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Guto Jads

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.