Publicidade

Conselheiros elaboram minuta com mudanças para adequar Flu de Feira ao SAF

Compartilhe este Post

A lei que permite a transformação do clube de futebol em empresa está em vigor desde o começo de agosto e muitos clubes já buscam se adequar ao novo momento do futebol. No Fluminense de Feira, um grupo liderado pelo ex-presidente José Francisco Pinto, o Zé Chico, está fazendo um estudo para a elaboração de uma minuta com algumas indicações de possíveis mudanças no estatuto do Touro do Sertão adequando o clube ao novo momento já de olho em 2022, quando o time buscará retornar a elite baiana após o rebaixamento para a 2ª divisão estadual esse ano.

A lei cria o Sistema do Futebol Brasileiro, mediante tipificação da Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Também estabelece normas de governança e institui meios de financiamento da atividade futebolística. De acordo com o texto, o modelo da SAF submeterá os clubes à regulação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), abrindo a possibilidade de levantar recursos por meio de emissão de debêntures e ações. Contrapartidas sociais e critérios de responsabilização também estão previstos na matéria.

Zé Chico começou a ter participação mais ativa no Fluminense a partir de 2006, como vice-presidente administrativo, na gestão do então presidente Everton Cerqueira. Dois anos depois, já como presidente do Conselho Deliberativo, se empenhou para a criação da empresa EJE  que passou a gerenciar o futebol do Fluminense. “Já naquela época entendia que o modelo de gestão do clube deveria ser diferente do atual e por isso o empenho no processo que trouxe resultados bons de forma imediata. Porém com as ingerências a empresa se dissolveu, não se teve sequência e mais adiante começaram os problemas que terminaram no rebaixamento do clube para a 2ª divisão em 2013”, lembra. “Quando voltamos em 2015 retomamos um caminho bom, porém a verdade é que nos ressentimos de um trabalho mais profissional e voltamos a ter dificuldades e novamente a falta de uma sequência de trabalho atrapalhou o clube que nessa trajetória teve momentos interessantes, mas a falta de uma melhor gestão fez com que as coisas chegassem ao ponto de um novo rebaixamento para a 2ª divisão baiana”, reconhece.

Com a sanção da Lei 14.193/21, por parte do presidente Jair Bolsonaro que prevê incentivos para que os clubes de futebol se transformem em empresas, a ideia que o ex-presidente Zé Chico tem é de buscar junto com outros conselheiros elaborar uma minuta com possíveis adequações a serem aplicadas ao estatuto do Fluminense, que permitam a transição e adaptação do clube ao novo modelo de gestão. “Já temos um grupo estudando essas situações analisando a forma que deve ser aplicada no Fluminense. Hoje a realidade que o clube vive é difícil, mas ainda sim existem empresários interessados em investir no clube, em associar as suas marcas ao Fluminense, mas para que isso aconteça o clube precisa estar preparado com o modelo adequado de gestão, o que é o real caminho que deve ser seguido”, declara Zé Chico.

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Sidnei Campos

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

15 respostas

  1. Greetings from Idaho! I’m bored to death at work so I decided to check out your blog on my iphone during lunch
    break. I really like the knowledge you provide here and can’t wait to take a look when I
    get home. I’m surprised at how fast your blog loaded on my mobile ..
    I’m not even using WIFI, just 3G .. Anyhow, superb site!

  2. Heya i’m for the first time here. I came across this board and I find It really
    useful & it helped me out a lot. I hope to give something back and aid others like you aided me.

  3. Hi, Neat post. There’s an issue together with your site in web explorer,
    may test this? IE still is the market leader and a good part of
    other folks will miss your great writing due to this problem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.