Publicidade

Neymar marca de pênalti e Brasil vence Japão em amistoso

Compartilhe este Post

A seleção brasileira venceu o Japão por 1 x 0, em Tóquio, nesta segunda-feira (6), em amistoso preparatório para a Copa do Mundo do Catar. Com uma atuação aquém do esperado e uma série de alterações táticas, o Brasil contou com um gol de pênalti de Neymar para sair de campo com a vitória.Com a vitória, o Brasil encerra sua passagem pela Ásia nesta Data Fifa com 100% de aproveitamento, tendo vencido também a Coreia do Sul, por 5 x 1, na quinta-feira (2) passada. Agora, a seleção tem no calendário o confronto com a Argentina, em jogo suspenso pelas Eliminatórias. A CBF, porém, ainda busca juridicamente os pontos da partida, interrompida por agentes da Anvisa e da Polícia Federal, alegando irregularidades na entrada de argentinos no País.

Sob chuva, o jogo começou com a seleção repetindo a estratégia apresentada contra a Coreia do Sul, subindo a linha de defesa e pressionando a saída de bola adversária. Logo aos 2 minutos, Neymar deixou Paquetá na cara do gol e o meia finalizou na trave Diferentemente do esquadrão sul-coreano, os japoneses deram muito menos espaço para o Brasil, que só voltou a ter uma boa oportunidade aos 18, quando o camisa 10 achou Raphinha livre na direita. O atacante do Leeds finalizou cruzado, para a boa defesa de Gonda.

O Japão apostou nas jogadas pelas beiradas durante boa parte da primeira etapa, impedindo as subidas de Daniel Alves e Arana e o diálogo dos laterais brasileiros com Vinicius Junior e Raphinha. Assim, a seleção voltou a assustar na bola parada. Aos 25, Raphinha cobrou falta pela direita na cabeça de Casemiro, que cabeceou com perigo por cima da meta japonesa. No minuto seguinte, Neymar aproveitou a sobra na entrada da área e finalizou colocado, obrigando Gonda a fazer boa defesa.

Sem Richarlison, coube a Neymar jogar mais centralizado na linha de ataque. O camisa 10 passou a prender bolas na intermediária, recebendo faltas da incansável marcação japonesa, pressionando sempre após a perda de bola. Na melhor chance do Brasil em cobrança de falta, Raphinha bateu com perigo à direita de Gonda, aos 38. Três minutos depois, Paquetá encontrou espaço pelo meio e achou Neymar na direita. O craque brasileiro buscou o canto do goleiro japonês, que espalmou para a linha de fundo.

Com a entrada do meia Kamada, craque do Eintracht Frankfurt, campeão da Liga Europa, o time japonês voltou para a segunda etapa tentando ficar mais com a bola e pressionando a saída brasileira. Aos 12, o Japão teve seu melhor momento na partida. Ito fez boa jogada pela direita e cruzou rasteiro. Militão cortou e Nagatomo pegou o rebote, com a zaga brasileira afastando pela linha de fundo. Buscando alternativas para melhorar o time, Tite colocou Martinelli e Jesus nas vagas de Vinicius e Raphinha, respectivamente. Na primeira chance após a substituição, o atacante do Arsenal recebeu passe de cabeça perto da grande área, mas chutou sem força para fora.

O Brasil seguiu criando pouco e Tite decidiu fazer duas mudanças táticas. Colocou Richarlison no lugar de Fred, deixando a seleção com um homem de referência na frente, e botou Thiago Silva na vaga de Daniel Alves, dando liberdade para as subidas de Arana pela esquerda. O Brasil conseguiu abrir o placar logo em seguida. Gonda defendeu chute de Neymar na esquerda, e Arana, dentro da área, acertou o travessão. Na confusão, o árbitro marcou pênalti em Richarlison. Neymar balançou as redes, fazendo seu 74º gol com a camisa verde-amarela, ficando a três de igualar Pelé, segundo números da Fifa.

Após o gol, o Japão diminuiu o ritmo na marcação, mas o Brasil seguiu criando pouco. Tite tentou melhorar tanto a criação quanto a movimentação no meio, colocando Bruno Guimarães e Fabinho, mas a seleção atuou de forma burocrática na reta final, administrando a vantagem mínima até o apito final.

Com informações do Estadão

Foto – Lucas Figueiredo\CBF

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.