Publicidade
Publicidade

Muita calma nessa hora

Compartilhe este Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMO VOVÓ JÁ DIZIA – Caldo de galinha e prudência não fazem mal a ninguém. É desta forma que entendo que as autoridades esportivas devem proceder no tocante à possibilidade de um retono das atividades  do esporte. Em que pese, o Governo “sugerir” o retorno, o negócio é não se precipitar e que esse processo aconteça de forma natural e logicamente com todo o respaldo possível.

TEM QUE SE PENSAR – No todo: atletas, comissão técnica,imprensa e todos aqueles trabalham direta e indiretamente para a realização dos  jogos. Essa história de estabelecer prazos, pelo menos neste momento ainda é arriscado mesmo porque ainda as autoridades buscam consolidar o suporte necessário para que qualquer evento aconteça com toda a segurança possível.

NESSE SENTIDO –  Foi equilibrada, mas acima de tudo prudente a posição do presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ricardo Lima expressada em entrevista esta semana ao companheiro Miro Nascimento. Nada de colocar o “carro na frente dos bois”  até porque fora desse contexto já vi gente adotar medidas e depois tiveram que recuar. Acho que esses aí não têm a noção exata do que está acontecendo a nível de mundo.

DA FORMA QUE A COISA VAI – Considerei uma verdadeira “barrigada” da CBF em considerar que os estaduais possam retornar a partir de 17 de maio. É uma doce ilusão, mesmo porque a situação a nível geral ainda é muito heterogênea, ou seja, tem lugares menos impactados, outros em que a situação é preocupante. Por exemplo,  o eixo Rio-São Paulo, o quadro é complicado e não dá para prever nada.

VAMOS DEVAGAR – Porque tem muita gente aí querendo dar uma de “gato mestre” achando que as coisas se resolverão como num passe de mágica e a gente sabe que não é assim. Não podemos nos deixar levar pela loucura de poucos que insistem em acreditar que isso é só uma doencinha e não é não. Esses que agem assim sinceramente eu acho que são alienados.

O CERTO – É que as pessoas independente de posição devem agir com a razão acima de tudo. Vamos esquecer as diferenças e todos trabalharem em prol de que a pandemia passe e num curto espaço de tempo as coisas retornem inclusive as atividades esportivas, sem sustos e com toda a segurança.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

31 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *