Publicidade

Laudos atuais permitem jogos no Joia sem torcida

Compartilhe este Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Considerada como a principal praça esportiva do interior do Estado, o Estádio Joia da Princesa ainda não pode receber jogos com público. A Prefeitura de Feira de Santana está encaminhando para a Federação Bahiana de Futebol (FBF), laudos atualizados, mas o equipamento precisa ainda de um novo projeto de incêndio e pânico que ainda se encontra em licitação e por conta disso não pode ser aberto ao público.

Com o Bahia de Feira disputando competições oficiais em seu estádio particular – a Arena Cajueiro – e o Fluminense no primeiro momento da temporada, sem atividades, a praça esportiva ficou fora do circuito de competições, apesar das sondagens de Barcelona de Ilhéus e Jacuipense para utilizarem o Joia como mando de campo em virtude de pendências em seus respectivos estádios. Esta semana foi levantada a possibilidade da Juazeirense mandar o jogo pela 3ª fase da Copa do Brasil diante do Palmeiras em Feira de Santana porque o Estádio Adauto Moraes em Juazeiro tem uma capacidade inferior a 10 mil pessoas, o que vai de encontro ao regulamento ao regulamento da competição que prevê que para receber jogos nesta etapa da competição as praças devem ter capacidade superior a 10 mil torcedores, ainda mais com a liberação de limite de público nos estádios conforme decreto do Governo Estado publicado há poucos dias.

ATUALIZADO

Jairo Carneiro Filho: “não há como estipular prazos”

O secretário de Cultura Esporte e Lazer, Jairo Carneiro Filho confirmou que o Estádio Joia da Princesa está com seus laudos atualizados e que inclusive já estão sendo encaminhados para a Federação Bahiana de Futebol (FBF). “Toda a parte de relatório dos órgãos competentes já foi concluída e nós estamos inclusive adiantando estes documentos para que a Federação tenha ciência da situação da praça esportiva. Mas a documentação está sendo preparada para ser entregue de forma presencial atendendo o protocolo da entidade”, informou.

No momento, de acordo com o secretário Jairo Filho, o equipamento está apto a receber jogos, mas sem a presença de torcedores. “A pendência hoje é que temos uma solicitação por parte do Corpo de Bombeiros e da equipe de engenharia para a criação e execução de um projeto para pânico e incêndio, além da instalação de para-raios em todo o equipamento. Sem essa situação estar resolvida não há condições do estádio ser aberto ao público” pontuou.

O gestor ainda explicou que existia uma licitação em andamento para contratação de uma empresa para elaborar o projeto, porém o processo foi interrompido por conta do impasse a cerca da dotação orçamentária do Município. “Como o orçamento já foi aprovado, o processo já foi retomado porém não podemos estabelecer o prazo de quando ficará pronto este projeto para posteriormente ser executado. Estamos buscando dar celeridade ao processo para o equipamento possa ser reaberto o quanto antes ao público”, disse.

A próxima competição a ser realizada é a 2ª divisão do Campeonato Baiano, que contará com a participação do Fluminense de Feira. A estreia está marcada para o dia 22 maio e os dirigentes planejam que os jogos do time sejam com presença maciça de público. Vale lembrar que dos 11 jogos que o tricolor feirense fará na fase classificatória 6 serão em seus domínios.   

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Secom/PMFS

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.