Publicidade
Publicidade
Publicidade

Ex-treinador do Flu pede demissão de equipe acusada de falsificar exames de Covid-19

Compartilhe este Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O ex-técnico do Fluminense de Feira, Luiz Carlos Cruz, que atualmente estava treinando o Cascavel Clube Recreativo  (foto), pediu demissão da equipe, ao tomar conhecimento que atletas não teriam se submetido a testes do Covid-19, a mando da diretoria. O clube é acusado pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) de apresentar laudos falsos.

O clube é o lanterna competição com apenas um ponto conquistado e ontem (23) jogando em Curitiba perdeu por 3 x 1 para o Athlético/PR na Arena da Baixada. Não bastasse a pressão por bons resultados, o CCR foi alvo de acusações de falsificação de exames para Covid-19, sendo quatro jogadores e dez membros da comissão técnica.

A equipe foi até a Arena da Baixada com 20 atletas relacionados. O anúncio de que pelo menos quatro jogadores não poderiam entrar em campo teria ocorrido minutos antes da bola rolar e o técnico Luiz Cruz precisou mexer na equipe em cima da hora. Segundo a assessoria de comunicação do clube, quando explodiu a polêmica, todos os membros da equipe que tiveram os exames “fraudados” foram retirados da Arena e sequer acompanharam a partida.

Após ser informado que os zagueiros Lapa e Castro e o meia Gabriel Oliveira, todos titulares, além do volante Enzzo, não poderiam entrar em campo em razão da suspeita de falsificação, ele foi conversar com os atletas, que afirmaram não terem feito o exame de Covid-19. “Eles confirmaram que não fizeram exame. Perguntei porquê? E eles disseram porque mandaram”, contou o treinador.

No comando da equipe desde o mês de março, Luiz Carlos Cruz disse ainda que, após o jogo, foi perguntar ao presidente do clube Tony Almeida sobre a situação e que ele teria negado conhecimento. Ele então comunicou que estava deixando o clube, por não concordar com a situação. “Não tem clima para continuar depois de tudo que nós vivenciamos (…), um dia para esquecer na minha vida pessoal e profissional. Foi uma vergonha. Espero que os culpados sejam responsabilizados e a gente sempre faz a coisa correta”, declarou Luiz Carlos Cruz em entrevista ao portal Banda B. “Agradeço pelo tempo que fiquei no clube, mas o futebol de Cascavel não merece o que a gente passou aqui. É lamentável”, completou. 

O laboratório responsável pelos exames do Cascavel já confirmou que os documentos de resultados negativos dos quatro atletas foram falsificados. O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná irá avaliar o caso. Lapa, Castro, Gabriel Oliveira e Enzzo estão afastados. 

Por Cristiano Alves

Foto – Divulgação/Cascavel CR

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *