Publicidade

Dom Itamar diz que a união é a grande arma para fortalecer o Flu de Feira

Compartilhe este Post

O não acesso do Fluminense de Feira à elite do futebol baiano ainda é repercutido em todos os setores da sociedade feirense. Conhecido também por sua forte ligação ao desporto, o arcebispo emérito Dom Itamar Vian, que já chegou a ser conselheiro do tricolor feirense foi um dos que lamentou a situação. Porém o líder religioso acredita que nas dificuldades o clube pode se fortalecer e prega a união acima de tudo para que o Fluminense alcance seus objetivos.

Dom Itamar Vian é um desportista nato e ao longo dos anos sempre externou pensamentos voltados ao futebol, principalmente em relação ao Grêmio, seu clube de coração, uma vez que ele é gaúcho mas está na Bahia há muito tempo e nos últimos 27 anos residindo e trabalhando em Feira de Santana. O líder religioso confirmou ter muito apreço e simpatia pelo Fluminense e não deixou de lamentar o não acesso do Touro do Sertão à elite do futebol baiano. “É complicado porque estamos falando do grande clube de massa da cidade e sinceramente ver o Fluminense nessa situação é de entristecer. É uma agremiação tradicional na Bahia, tem uma comunidade à sua disposição, mas infelizmente nos deparamos com esta situação que não é de agora”, frisou.

Para o arcebispo emérito, os dirigentes do Fluminense não podem perder muito tempo se lamentando e precisam de imediato começarem o planejamento para o próximo ano, quando o time volta a disputar a 2ª divisão. “Nesse momento é necessário agregar. Não há tempo para disputas internas e as pessoas precisam entender que o clube é da comunidade e só vai alcançar alguma coisa boa se todos se unirem em torno dele independente de quem esteja a frente. Não há tempo para se apontar culpados e sim todos devem deixar as vaidades de lado e buscarem a união”, destacou Dom Itamar.

No entendimento do arcebispo, o momento é de buscar o fortalecimento do Fluminense. “Os dirigentes precisam tocar adiante ideias e projetos que venham a beneficiar a comunidade, como as divisões de base que precisam ter continuidade já que hoje temos tantos jovens alienados que poderiam canalizar as energias praticando esportes”, comentou.

PREOCUPAÇÂO

Dom Itamar Vian revelou que existe uma grande preocupação em relação a juventude que não pratica atividades esportivas. “Hoje a coisa mais normal do mundo são as crianças e os jovens atrelados a celulares e computadores e muitos pais acabam deixando essa situação, não sabendo eles que através das telas os jovens e as crianças são levados a cometerem atos absurdos, não há limites e cada vez mais estão sendo forjados cidadãos alienados”, afirmou. “E uma das formas de se combater isso é o incentivo ao esporte às boas práticas. Quantos meninos e meninas estão pelas ruas sem qualquer atividade? Se em Feira de Santana temos um clube de futebol que goza de grande empatia e se identifica com a população em geral, se faz necessário que ampliem os horizontes com trabalhos socais, trabalhos de base porque isso é o grande retorno que o clube pode dar a comunidade que tanto o ama”, complementou.

Para o arcebispo o trabalho no Fluminense tem que prosseguir. “Não se chega a lugar nenhum se não houver empenho, dedicação e principalmente trabalho. Os dirigentes não podem esmorecer e precisam dar continuidade às boas ideias, as que não forem boas reformulá-las e criar situações que envolvam a comunidade como um todo. Somente desta maneira é que o Fluminense alcançará seus objetivos”, afirmou Dom Itamar Vian.

Por Cristiano Alves com informações de Miro Nascimento

Foto – Divulgação

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.