Publicidade

Bahia de Feira começa a trabalhar visando a estreia na Série D

Compartilhe este Post

O Bahia de Feira começa hoje a sua preparação para a Série D do Campeonato Brasileiro. Os atletas remanescentes do Campeonato Baiano e mias os recém-promovidos das divisões de base começam a trabalhar a parte física e técnica já na expectativa da chegada do novo treinador João Carlos Ângelo, que deve começar os trabalhos amanhã. O grande desafio do comandante será o pouco tempo de trabalho até o começo da 4ª divisão começa no dia 17 de abril.

Do elenco atual permaneceram 12 atletas. Seriam 13, mas o atacante Caíque recebeu uma proposta de uma equipe do sul do Brasil e ontem mesmo se desligou do Tremendão. “Não tínhamos como cobrir a oferta salarial que ele recebeu e por isso o liberamos. Mas temos certeza que os atletas que permaneceram e os que estão para chegar podem suprir bem a sua ausência”, observou o diretor administrativo Thiago Souza, a cerca da saída do atacante Caíque.

Do grupo atual permanecem: Alan (goleiro);; Paulo Paraíba, Albert e Eduardo (zagueiros); Wellison, Jader, Cazumbá e Igor (laterais); Diones e Cassio (meias); Deon e Zé Oliveira (atacantes). Estão sendo incorporados ao time principal os jogadores Josiva, Macajuba e Jonathan, oriundos das divisões de base. “Vamos manter a nossa política de valorização da base incorporando estes atletas ao grupo que já temos aqui mesclando a juventude com a experiência. É logico que o grupo ainda está reduzido, mas estamos contratando outros atletas para reforçar o nosso grupo para a Série D”, garante Thiago Souza.

O treinador João Carlos Ângelo está trazendo uma nova comissão técnica e já indicou cinco atletas para reforçar o Bahia de Feira. “Já estão apalavrados (os atletas), mas ainda não vamos anunciar porque os contratos não foram assinados, ou seja, eles estão vindo para Fera de Santana onde assinarão os vínculos e começam a trabalhar”, informou o dirigente. “Em relação ao restante da comissão técnica estamos mantendo a ideia do começo da temporada porque não haveria tempo hábil para se buscar estes profissionais e por isso preferimos que o técnico trouxesse pessoas da sua confiança para trabalharem com ele”, complementou.

Por Cristiano Alves com informações de Joaquim Neto

Foto – Ascom Bahia de Feira

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.