Publicidade

Guto diz que ponto contra o Ceará fará a diferença para o Bahia

Compartilhe este Post

Diante de um adversário competitivo, com rivalidade em jogo, o Bahia empatou em 1 a 1 com o Ceará, em partida disputada na noite de ontem, na Arena Fonte Nova, pela Série A do Campeonato Brasileiro.

Foi o primeiro jogo em que a equipe tricolor sofreu um gol sob o comando de Guto Ferreira – antes, o Bahia havia conseguido deixar o campo sem ser vazado em quatro oportunidades.

Em entrevista concedida após a partida, Guto valorizou a qualidade do adversário e elogiou a postura da sua equipe e da torcida, que não se abateram com o gol sofrido.- A gente tem que analisar também que pegamos uma equipe que compete muito. Que tem, na sua transição, a sua principal característica desde o meu tempo lá, a transição ofensiva. E foi num lance desse que eles conseguiram fazer o gol. Eles tiveram a felicidade de tocar bem, fazer o 2-1 em cima da nossa defesa. E acabaram fazendo o gol. Mas houve duas situações. A primeira foi os jogadores levantando a cabeça. E a segunda veio da arquibancada, com uma reação fantástica do nosso torcedor. Empurrando a equipe, jogando com a equipe. Com certeza, essa energia, esse momento, foi responsável também para que a gente empatasse logo e, logo na sequência, tivesse a possibilidade de quase virar a partida – afirmou.

Os gols do jogo saíram no segundo tempo. O Ceará marcou primeiro, com Mendoza, e Gilberto, com um golaço, definiu o placar. O Bahia chegou a ter um jogador a mais, porque Cléber foi expulso, mas não conseguiu traduzir a superioridade em gol.- Nós circulamos bem a bola. Eles compactaram muito lá atrás. Nós empurramos eles em meio-campo, mas eles deram uma ou outra escapada, porque erramos um ou outro passe. Faltou a gente, nos momentos em que estivemos próximos de chegar, de repente arriscar um chute, não chegar só fazendo chuveirinho em cima de dois zagueiros muito altos. Arriscar um pouquinho mais finalização, porque nós tentamos tabela, circulação de bola… A gente já estava com outra formação tática. E uma formação que não teve, com essa formação, estava Patrick e Edson, Nino e Bahia, Conti e Luiz Otávio, Rodallega, Ronaldo e Raí. Não me lembro dessa formação junta em campo. Embora eles treinem juntos, embora a gente tenha um modelo de jogo, uma mecânica, eles fizeram algumas trocas boas, mas talvez a situação que tenha clareado mais, faltou a finalização – pontuou o treinador.

Com o empate, o Tricolor chega à 15ª posição, com 32 pontos – três a mais que o Juventude, que abre a zona de degola.

A equipe volta a campo no sábado, quando enfrenta justamente o Juventude, no Alfredo Jaconi. Para a partida, o técnico Guto Ferreira não contará com os laterais Matheus Bahia e Nino Paraíba, que vão cumprir suspensão.

Fonte – Globo Esporte

Foto – Felipe Oliveira/ECB

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.