Publicidade

Guto exalta maturidade do Bahia para derrotar o Operário-PR fora de casa

Compartilhe este Post

Bahia superou o Operário-PR, na noite de ontem (11), para comemorar a segunda vitória fora de casa na Série B. O Tricolor fez um jogo equilibrado para vencer por 1 a 0, o terceiro resultado positivo seguido na competição. Lucas Mugni marcou o gol do jogo, válido pela 12ª rodada,

Vencer fora de casa tirou uma “pedra no sapato” do técnico Guto Ferreira. Antes desta rodada, o Bahia acumulava 100% de aproveitamento como mandante e apenas um triunfo longe da Arena Fonte Nova. Na entrevista coletiva após o jogo, Guto “cutucou” quem o rotula como treinador que não ganha longe de seus domínios, além de exaltar a maturidade da equipe para alcançar o triunfo.

– Para o Bahia, é triunfo. A gente usa sempre a palavra triunfo. Um jogo importante, contra uma equipe que só tinha perdido aqui dentro de casa para o Cruzeiro, é a segunda derrota dentro de casa. Se a gente perde o jogo hoje aqui, eles tinham praticamente encostado na zona de classificação. Foi uma equipe montada com potencial de crescimento dentro da competição. E o fato de ter perdido para nós, hoje, não tira a capacidade deles de buscar estar entre os quatro do acesso. Tem bons jogadores. Só que fizemos uma partida diferente das outras que temos jogado fora de casa. Com uma maturidade, uma postura de preocupação geral de equilibrar a equipe, de não deixar o adversário gostar do jogo. E, a partir da hora em que tinha a bola, tenta valorizar a posse, tenta trabalhar a bola de uma maneira mais tranquila e buscar os gols. Eles tiveram ali, até os 20 e poucos minutos, o jogo mais equilibrado. Com eles um pouco mais agressivos que a gente. A partir dos 25, 26 minutos, tomamos conta do jogo. Aí acho que, taticamente, só deu a gente. As chances deles foram de fora da área. Nós não só fizemos o gol, como tivemos várias bolas que atravessaram a área, em condições, chutes de bate-rebate dentro da área. Tivemos um volume ofensivo interessante que poderia até ter feito um placar mais elástico. Saio feliz. Uma coisa que todo mundo fala é que os times que eu monto não ganham fora de casa. Mais uma para eles. Vinte e cinco pontos. Uma pontuação bastante importante, porque essa rodada jogava os seis primeiros confrontavam entre si. O segundo contra o sexto, primeiro contra terceiro e o quarto contra o quinto. Se o Cruzeiro perder para o Vasco, nós encostamos três pontos do Cruzeiro; se o Cruzeiro empatar com o Vasco, nós encostamos dois pontos, ficamos a quatro, e abrimos para o Vasco três pontos. Se o Cruzeiro ganha, nós abrimos do Vasco quatro pontos. Por outro lado, se o Sport ganha, nós vamos a oito pontos do Grêmio, que seria o quinto colocado com 17. Se o Sport empata, nós abrimos sete do Grêmio. Se o Grêmio ganha, nós ficamos a sete pontos do Sport, que cairia para 5º colocado. Manteríamos cinco do Grêmio. Esse triunfo foi importantíssimo. Define algo? Não. Traz tranquilidade para a sequência da competição, mas não podemos entrar em zona de conforto. Quem relaxar ali vai pagar o preço.

Com o resultado, o Esquadrão garante a permanência na vice-liderança da Segundona, com 25 pontos. Agora, o Bahia tem oito vitórias, um empate e três derrotas.

Fonte – Globo Esporte

Foto: Felipe Santana / EC Bahia

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.