Publicidade

Equipamentos do Vitória são devolvidos e Paulo Carneiro pode ser expulso

Compartilhe este Post

Um dos episódios que tem mais chamado a atenção nos últimos dias no futebol baiano foi a retirada de equipamentos pertencentes à academia do Vitória, que estariam em posse do presidente afastado do clube, Paulo Carneiro. Uma comissão foi instituída para verificar a situação e no dia de ontem (4), dois equipamentos foram devolvidos à academia do clube nesta quinta-feira. O presidente da comissão, Bruno Torres, confirmou que os aparelhos estavam em posse do presidente afastado, Paulo Carneiro. A informação foi publicada pelo site Bahia Notícias e confirmada pelo ge.

A comissão havia sido constituída oficialmente na tarde de ontem, após a publicação de uma portaria no site do clube. Segundo Torres, os equipamentos foram devolvidos depois da divulgação do documento.- Ontem [quarta-feira] houve a primeira reunião da comissão. Editamos uma portaria hoje à tarde, estabelecendo o rito e os procedimentos pelos quais seria realizada a apuração das denúncias que tinham sido veiculadas em diversos sites esportivos. Essa sindicância foi publicada no site do clube hoje à tarde. E, após a publicação, tomamos conhecimento, através de uma ligação recebida do próprio clube, dizendo que dois equipamentos envolvidos neste suposto sumiço teriam sido entregues nas dependências do Barradão – disse, referindo-se a reportagens veiculadas no início desta semana pelos sites Galáticos Online e Bahia Notícias.“Com isso, não há necessidade mais de saber se eram ou não do clube, já que, se foi devolvido, quer dizer que a pessoa que estava em posse dos equipamentos efetivamente não era a real proprietária e titular destes”, completa.

RELATÒRIO

Agora, a comissão vai fazer um relatório, que será encaminhado à Comissão de Ética do clube.

– Abrevia um pouco o trabalho da comissão. Vamos estar concluindo os relatórios na próxima semana, encaminhando para o Conselho Diretor e Comissão de Ética, para as providências devidas. Não cabe a nós laborar. É um processo que vai ser aberto agora nas instâncias de poder competentes, até que seja deliberado quais as consequências legais desse ato de apropriação – informou Bruno Torres.

O estatuto do Vitória prevê exclusão do quadro de associados, em caso de apropriação “de qualquer quantia, valor ou bem pertencente ao” clube

Confira trecho do estatuto do Vitória

“§ 32 A Exclusão será aplicada, observadas as disposições estatutárias, ao Associado que:

I – deixar de pagar as suas contribuições sociais durante 90 (noventa) dias consecutivos;

II – reincidir na falta que lhe ensejou punição com pena de suspensão;

III – tenha sido admitido com documentos ou informações falsas, perdendo, neste caso, o direito de restituição da importância paga a qualquer título ao Vitória para ingressar no seu quadro social;

IV – condenado por crime doloso, com sentença transitada em julgado, enquanto não cumprida a sua pena;

V – apropriar-se de qualquer quantia, valor ou bem pertencente ao Vitória;

VI – caluniar, injuriar e difamar o Vitória ou qualquer de seus órgãos e seus integrantes, concorrendo, de qualquer forma, para o desprestígio destes;

VII – recusar-se a prestar contas de quantias ou objetos em seu poder, por delegação ou qualquer outro titulo que lhe tenha sido confiado;

VIII – causar grave dano ao Vitória, inclusive danificando seus bens imóveis e/ou suas instalações ou móveis;

IX – cometer qualquer outra falta que seja considerada de natureza grave ou prejudicial aos interesses sociais ou esportivos do Vitória”.

Foto – Reprodução

Fonte – Globo Esporte

Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.