Publicidade
Publicidade

Diretor do Vitória revela destino de grupo que não será aproveitado

Compartilhe este Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A diretoria do Vitória resolveu se manifestar ontem sobre a decisão de não aproveitar alguns jogadores na reta final da Série B. O posicionamento acontece após vazarem os nomes dos atletas que não serão mais utilizados pelo técnico Wagner Lopes.

O volante Gabriel Bispo, o meia Sérgio Mota e os atacantes Ronan, Mateusinho e Samuel Granada foram os primeiros a terem vazados os nomes e não jogam mais pelo Vitória. Além deles, um outro grupo formado por atletas em recuperação de lesão, casos de Vico e Guilherme Santos, não será mais aproveitado. Também integra a lista o lateral-direito Gabriel Inocêncio.

No grupo, estão jogadores com contrato perto do fim com o Vitória, casos de Ronan, Sérgio Mota, Vico (foto) Guilherme Santos, Gabriel Inocêncio e Samuel Granada, com vínculo até o fim da Série B. Contudo, também há atletas com vínculo mais longo, casos de Mateusinho (julho de 2023) e Gabriel Bispo (fim de 2022).

O diretor de futebol do Vitória, Alex Brasil, afirma que a decisão foi motivada pelo número excessivo de jogadores à disposição, e o grupo vai integrar em uma equipe de transição, junto com atletas do time sub-23 que jogaram o Campeonato Brasileiro de Aspirantes. “Não houve nenhum tipo de discriminação. Claro que em um elenco de 57 atletas, juntando a equipe sub-23, tivemos a coerência de fazer essa divisão desse grupo de transição. Não houve nenhum afastamento. Vão fazer atividades com grupo de transição, o que é natural. Tomamos essa decisão juntamente com direção e comissão técnica. Consultamos o departamento jurídico e de nenhuma forma o Vitória está correndo risco de problema futuro. Tivemos toda essa preocupação”, afirmou. “Não houve nenhum tipo de afastamento. Os atletas estão realizando seus trabalhos normalmente com o grupo de transição para que possa dar melhor qualidade”, completa.

A decisão foi tomada em conjunto com comissão técnica, mas o dirigente não revelou o que motivou a escolha de não aproveitar alguns desses atletas. No caso de Guilherme Santos e Vico, eles não vão ser mais aproveitados porque estão em recuperação de lesão e há pouco tempo para estarem na melhor condição para ajudar o clube. O zagueiro Marcelo Alves, por exemplo, está em tratamento, mas ainda pode ser aproveitado na Série B. “Uma coisa muito interna. A gente tomou essa decisão para simplesmente ter a condição de trabalhar para que possamos tirar o Vitória dessa situação. Esse foi o real motivo”, disse. “Guilherme Santos e Vico estão no departamento médico, mas não tem tempo hábil até se condicionar. Vão trabalhar nesse grupo de transição quando estiverem aptos. Mateusinho, Gabriel Bispo, Sérgio Mota, Ronan e Gabriel Inocêncio. Os demais atletas são oriundos da categoria de base que estouraram suas idades”, complementou.

O dirigente também confirmou o não aproveitamento de Ronan, que se destacou no Campeonato Baiano vestindo a camisa do Atlético de Alagoinhas e foi contratado para a Série B do Brasileiro. “[O Ronan] É um grande profissional. Uma decisão tomada juntamente com a direção e comissão. Não posso entrar no mérito de relatar os fatos. Ronan teve suas oportunidades. É uma opção. As decisões foram tomadas internamente com a direção e a comissão técnicaA decisão acontece em meio a um momento delicado vivido pelo Vitória na Série B. O time não vence há seis jogos, não marca gols há cinco e está há 13 na zona rebaixamento. A distância para o Brusque, primeiro clube fora do Z-4, é de seis pontos. E mesmo que consiga igualar o adversário em pontos, o Rubro-Negro leva a pior porque tem número de triunfos inferior”, informou.

Apesar da situação complicada, Alex Brasil respaldou a confiança no trabalho de Wagner Lopes. “Trabalho vem sendo desenvolvido da melhor maneira possível. Em nenhum momento questionamos o trabalho. Espero que vocês possam acompanhar presencialmente. Dando apoio ao Wagner e à comissão do clube. Isso que tem sido feito. Direção tem feito sua parte, corrido atrás para os recursos. Atleta estão comprometidos, não fizeram nenhum tipo de rebelião, procuraram trabalhar, fazer o seu melhor”, declarou.

Fonte – Globo Esporte

Foto – Pietro Carpi / EC Vitória / Divulgação

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *