Publicidade
Publicidade
Publicidade

Bispo cobra mais de R$ 250 mil do Vitória na Justiça

Compartilhe este Post

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Mais um jogador do Vitória acionou o clube na Justiça. Desta vez foi o volante Gabriel Bispo, que entrou com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-BA) alegando atraso no recolhimento do FGTS e pedindo a rescisão contratual indireta. O valor da causa é de R$ 256.013,29. A informação foi divulgada inicialmente pelo site Bahia Notícias e confirmada pelo ge.

Os advogados de Gabriel alegam que atrasos no depósito do FGTS se iniciaram em 2019. Na ação, a defesa do jogador cita a Lei Pelé, que prevê que havendo três meses ou mais de atraso no recolhimento, o empregado tem direito à rescisão de contrato. O Vitória, no entanto, alega que houve atraso, mas não ausência do recolhimento do FGTS, o que descaracterizaria o trecho citado da Lei Pelé por Gabriel Bispo.- A tese apresentada não merece prosperar, pois o Reclamante entende que atrasar o pagamento de uma parcela do FGTS é o mesmo que ter a ausência de recolhimento da mesma – diz trecho da defesa apresentada pelo clube.

Bispo também cita, no documento, que foi sondado por outros clubes do exterior, mas a manutenção do vínculo com o Vitória impossibilita qualquer negócio. O volante tem contrato com o Rubro-Negro até dezembro de 2022- Entretanto, novas propostas de trabalho dificilmente são formalizadas enquanto o Reclamante restar vinculado contratualmente com o Reclamado, salvo em caso de pagamento de uma multa milionária estipulada em contrato, algo inimaginável de ocorrer no atual momento econômico do mundo, além do fato do EC Vitória militar a divisão secundária do campeonato nacional, algo que o mercado considera ao avaliar um investimento do gênero – diz trecho da ação.

Na ação, Gabriel Bispo alega que, tendo reconhecida a rescisão de contrato, o Vitória deve pagar cláusula compensatória calculada de acordo com os salários devidos até o término do vínculo. Nesse caso, tendo como base salário mensal de R$ 10 mil, o valor gira em torno de R$ 200 mil. Além disso, ele solicita o pagamento das parcelas de FGTS que não haviam sido recolhidas, multa e quitação do salário do mês de junho. O ge pediu posicionamento do Vitória, que informou que não comenta assuntos internos.

Gabriel foi contratado pelo Vitória junto ao Bahia de Feira em 2019. Em 2020, ele foi emprestado ao Juventude e retornou ao Rubro-Negro após boa temporada. Em 2021, o volante vive altos e baixos e atualmente é reserva do time de Wagner Lopes. A última partida dele foi no dia 21 deste mês, contra o Guarani.

Fonte – Globo Esporte e BN

Foto – ECV

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *